2 de agosto de 2016

[Artigo Oficial] Sem pressa, jovem Burchan!


Você se lembra de quando iniciou no Tibia? O que achou deste novo universo?

No artigo em destaque deste mês, vamos conhecer  um pouco da experiência de Burchan, novo Community Manager da CipSoft e acompanhar suas impressões a partir do ponto de vista de um personagem recém chegado ao Tibia.

Divirta-se com mais um artigo no estilo RPGístico!




 

"On... ond... onde estou? Algo deve ter saído errado. Não é este o local onde deveria nascer..."

Ele esperava estar em um antigo templo, no entanto, o local onde surgiu nem de longe correspondeu a sua expectativa. Burchan analisava o ambiente a sua volta. Parecia estar em uma pequena caverna, mas ao olhar uma segunda vez, com um pouco mais de atenção, notou que não era uma caverna, mas sim, uma espécie de porão, um velho porão abandonado.

"Preciso me concentrar... não há motivo para entrar em pânico. Onde está aquele pedaço de papel?"

Ele procurou nos bolsos e, do bolso esquerdo, retirou um velho bilhete amassado. Algumas letras já haviam desaparecido e era necessário algum esforço para entender as palavras:

"Vá _té a ilh_ ch_mada R_o_ga__d. Encontre Vascalir. ________ Academia. Depress___ problemas." Foi tudo o que ele conseguiu decifrar no tênue feixe de luz.

"Que bela forma de começar". Pensou enquanto subia uma escada em direção as vozes e risos que vinham do andar superior ao qual se encontrava.

Quando chegou ao topo, percebeu que estava no Adventurers' Outpost, em meio a dezenas de pessoas apressadas que passavam por diversas saídas, elas trocavam de roupa cada vez que deixavam o prédio e resmungavam coisas sobre spells, runas e vocações escolhidas. Aquelas palavras não faziam sentido para Burchan,ele olhou em volta e por tras de uma bancada, avistou um homem que atendia pelo nome de Inigo.

Quando Burchan se aproximou, Inigo o encarou como se já o conhecesse e soubesse o que ele queria. Burchan precisava de ajuda e, aquele homem parecia ser o responsável por passar as informações sobre aquele lugar. Inigo cumprimentou-o e ofereceu ajuda, com ele Burchan conseguiu reunir várias informações sobre aquele local. Ele agora sabia que estava em Dawnport, local onde as pessoas aprendem a lutar e se preparam para uma árdua jornada em um mundo cruel e cheio de perigos.

As palavras do velho bilhete voltaram a mente de Burchan, definitivamente, Dawnport não havia sido mencionada nele. "Preciso ir a um lugar chamado Riotguard ou algo assim. Por favor, me diga, alguma vez você já ouviu falar em uma ilha com esse nome ou algo semelhante?"

Mas, Inigo não demonstrava reconhecer algum local com aquele nome ou nome semelhante. Porém ao sussurrar o nome algumas vezes seus olhos de repente brilharam e ele exclamou: "Rookgaard! Há uma ilha com este nome, há muito tempo eu costumava visitá-la..." 

Burchan estava contente e sentia-se de certa forma aliviado. Rookgaard! Sim este nome encaixava com a maioria das letras que ele fora capaz de identificar. Era a melhor pista que tinha do lugar onde ele precisaria ir para iniciar sua jornada. "Sim, suponho que seja esta a ilha que estou procurando! Você pode me indicar o caminho?".

Assim que Burchan indicou a vontade de ir a Rookgaard, Inigo abriu um portal e instantes depois Burchan estava dentro de um pequeno templo, bem diferente de sua localização anterior. Olhou para trás, através do portal que estava se fechando e acenou para seu novo amigo, a quem provavelmente nunca mais reencontraria.

Ao se virar quase derrubou um monge. O velho monge vestia um hábito marrom e tinha feições amigáveis se apresentou como Cipfried e se colocou a disposição de Burchan para ajuda-lo sempre que estiver em apuros, Rookgaard era um local perigoso e as habilidades de cura do monge poderiam ser de grande valia.

Como o monge havia comentado a respeito de animais selvagens e feras, Burchan decidiu verificar os equipamentos que levava consigo. Abriu a mochila e tudo o que encontrou nela foi  uma clava, uma jaqueta comum, algumas tochas e uma corda. Além dos equipamentos na mochila, haviam tres moedas de ouro que chacoalhavam em seu bolso juntamente com uma maçã vermelha. Não era muita coisa para uma aventura mas era, sem dúvida, melhor que nada.

"Talvez possa estocar mais coisas em meu inventário na próxima cidade", ele pensava enquanto caminhava em direção ao norte a procura de Vascalir.

A cidade onde se encontrava era um pouco pequena, contudo, a paisagem urbana era dominada por um grande edifício: a sede da "Royal Tibian Adventurers Academy". Burchan pegou o bilhete em seu bolso, sua lembrança estava correta: uma academia havia sido mencionada no texto. Ao entrar no prédio, encontrou um homem ruivo e armadura verde que se identificou como Vascalir.

Ele parecia cansado. "Rookgaard esta em apuros" ele começou a explicar a Burchan com uma voz em tom de desespero e que refletia a pouca força que havia nele. Este homem deve ter visto coisas terríveis, seus olhos pareciam vazios e sem esperança. Ele soluçou tristemente antes de continuar seu relato: Kraknaknork, um feroz e poderoso Orc estava aterrorizando a cidade e, até o momento, nenhuma pessoa tinha sido capaz de enfrentá-lo.

E mostrou-lhe o bilhete amassado, por um instante Vascalir perdeu o fôlego e ficou apenas parado lá, apoiado em uma estante. "Você... você não é deste mundo, não é mesmo? Há muito tempo atrás enviei este bilhete para outra dimensão a traves de um portal que nosso melhor mago foi capaz de manter aberto por um curto intervalo de tempo. Contudo ele só consegui abrir o portal uma única vez, e, eu não tinha certeza se minha mensagem chegaria a algum lugar. Louvo a Fardos e Uman por trazer você aqui".

Burchan não sabia como lidar com aquela situação, fora seu avô que o enviara aquela dimensão. Para ele, a viagem ao mundo de Tibia faria bem ao neto. Burchan era um jovem inexperiente e que precisaria de treinamento para se tornar um guerreiro de verdade, mas, enfrentar um poderoso orc? Tudo isso parecia demais para ele e começou a suar frio diante de Vascalir. "Meu deus onde fui me meter?"

Se por um lado Burchan estava receoso, por outro Vascalir não escondia a animação, a palidez em seu rosto desapareceu e seus olhos brilhavam radiantes. Há um minuto o homem diante de Burchan estava devastado e entregue, pronto para desistir e se entregar. Agora, diante de si havia um guerreiro que recuperara a vitalidade e resgatara a esperança em um futuro promissor.

E, o motivo para esta tranformação era a chegada de Burchan. Então, Burchan não poderia recuar. "Resolveremos isso!" disse e continuo: "Contudo, Vascalir, tenho que confessar, não sou o herói que você esperava que fosse chegar. Não tenho equipamentos adequados e ainda não tenho forças para combater um orc."

Burchan teve que dizer mesmo que a revelação desanimasse Vascalir. "Eu sei" Vascalir afirmou e prosseguiu: "No entanto, bem, posso sentir que há um enorme potencial em você. Irei lhe preparar pedindo que realize algumas tarefas mais simples que o ajudarão a melhorar sua força e, quem sabe, talvez possa lhe dar também equipamentos melhores."
O tempo foi passando e durante os dias e semanas seguintes Burchan se ocupou carregando pesadas pedras para as catapultas e caçando ratos dentro dos limites da cidade. Pelo sucesso na conclusão das tarefas ele foi recompensado com um escudo e um sabre o que causou uma boa impressão e por isso foi enviado para fora da cidade para levar alguns recados.
A cada tarefa realizada com sucesso ele se sentia mais forte e confiante e já era capaz de enfrentar pequenos insetos e cobras. A cada combate, suas habilidades melhoravam progressivamente.
E, de fato, Cipfried oferecia sempre uma valiosa ajuda ao retornar de suas caçadas. Foi ele a quem Burchan recorreu ao voltar de uma exploração a uma caverna de aranhas, tinha sido envenenado e beirava a morte devido a picada de uma perigosa aranha rainha. Sobreviveu a uma agonia mortal que durou semanas valendo-se apenas dos conhecimentos de cura do monge.
Cipfried também foi o responsável por remover incontáveis dentes de lobos de seus ossos e suturar os ferimentos em sua pele após ele ter sido perseguido por uma matilha de lobos. Por muitas vezes Burchan chegou ao entre os mundos dos vivos e dos mortos mas, no último momento, foi arrancado das garras da morte.
Mesmo com Burchan evoluindo mais a cada dia, a situação da cidade tornava-se cada vez pior. Os trolls conseguiram escavar um túnel e acessar o porão da academia onde provocaram um incêndio ateando fogo em tudo o que parecia inflamável. E, Se não fosse o heroismo de Burchan um importante e precioso livro sobre a linguagem orc estaria para sempre perdido. 



Era chegada a hora de parar de recuar. Burchan havia adquirido tamanha força e habilidade que facilmente abatia as criaturas refugiadas no reduto dos trolls e, para o bem da academia, destruiu o tunel.

Então, juntamente com Vascalir, foi elaborado um plano para infiltrarem na forteleza orc, envenenarem Kraknaknork e finalmente trazer a paz de volta a cidade. Após coletar o veneno mortal das vespas e lutar contra os mortos-vivos do cemitério para conseguir um grande osso carnudo de uma das criptas, tudo estava pronto para a última e importante batalha.

Burchan sabia que era a hora de cumprir com seu destino, ou estaria condenado a morte ou seria o único capaz de obter êxito e libertar a cidade do jugo de seus vizinhos opressores.

via Tibia.com
 
Nós da equipe do TibiaGuias damos boas vindas a Burchan e desejamos que faça um ótimo trabalho  junto a exigente comunidade tibiana trazendo conteúdos novos e promovendo a interação entre jogadores e empresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário