5 de março de 2017

[Artigo oficial] Viajando para o sea of light

Snoopy Moony ficou na praia observando o oceano. Mais uma vez, seus amigos seguiram para uma batalha e ela foi deixada para trás com sua alma gêmea Truly Dooly, seu Ivory Fang que sempre está ao seu lado. Ficou triste, pois, mais uma vez lhe disseram que não poderia participar da batalha. Tudo isso porque uma vez ela incendiou um amigo em vez de curá-lo. Foi apenas um acidente. Ela se confundiu com as palavras. Grande coisa... Ela estava tão certa de que ela iria bem na batalha, mas seus amigos não mais confiam suas vidas à ela. Assim, ela teve que ficar em Stonehome. "Como muitos aventureiros!", pensou ela, desafiante. Ela ama Stonehome, mas quando se trata de aventuras, Stonehome não é realmente o lugar para encontrar muita emoção.

Ela decidiu cavalgar aos redores de Edron, para visitar seus amigos nas ivory towers. Noodles Academy of Modern Magic era o seu lugar favorito. Ela ficou fascinada com a magia que lhe ensinaram. Fazer lição de casa, no entanto, e praticar os feitiços que ela aprendeu não era algo que ela apreciava muito.
Ela percorreu todo o caminho até o topo da sala de astronomia para se encontrar com Spectulus. Ela realmente gostava dele. Próxima dele, sentia-se aceita. Ele não parecia se importar que ela estivesse bastante propensa a acidentes. Ele não estava com medo dela. Ele acidentalmente explodiu as coisas também, às vezes. Suas ideias foram brilhantes, no entanto.

Spectulus teve esta uma ideia que realmente e contou para Snoopy sobre ela. Certa vez, ele lhe disse que tinha certeza de que havia uma maneira de se aventurar no sea of light. Ela ficou fascinada por essa ideia. Assim, quando Spectulus mencionou que suspeitava que o Shoddy Beggar em Edron tivesse algum conhecimento secreto sobre isso, ela voluntariamente se ofereceu para tentar descobrir mais, já imaginando estar em uma viagem para as estrelas em breve. Com a ajuda de Truly Dooly, ela iria encontrar o mendigo rapidamente, falar com ele, e estaria de volta rapidamente, ela prometeu para Spectulus.

Logo ela atravessou a cidade, e realmente encontrou o mendigo. Infelizmente, ele não era de falar muito. Ela tentou suborná-lo com dinheiro. Primeiro, o mendigo não queria derramar seus feijões, mas persistente e escutando como ela era, ele finalmente admitiu que ele tinha sido um cientista no passado. Sua memória parecia voltar mais claramente com mais dinheiro.
Disse-lhe sobre um dispositivo mágico chamado o "lightboat" e que tinha sido destruído por causa de uma rachadura pequena em um elemento vital de sua construção. Seu laboratório inteiro tinha sido realmente varrido junto com ele. Naquela época, ele tinha perdido tudo, mas tinha mantido o plano para sua invenção.
Hesitante e considerando as possíveis consequências, ele finalmente decidiu que talvez Spectulus poderia realmente ser a pessoa certa para cumprir seus sonhos anteriores de viajar para o sea of light, e entregou o plano para Snoopy.


Orgulhosa e com o documento em sua mão, ela montou em Dooly, voltou para as torres de marfim, subiu as escadas passando por um Sinclair perplexo, e tropeçou no escritório de Spectulus. Ele pareceu espantado ao notar que ela realmente recebeu os planos do mendigo e imediatamente começou a estudá-los. Ela sentou-se na cadeira verde na sala de astronomia, olhando para o céu com um de seus enormes telescópios, sonhando com que aventuras a esperariam lá, sem ousar nem respirar. Ela não queria fazer nenhum som. Sob nenhuma circunstância ela queria perturbar a concentração de Spectulus.



Demorou anos e, finalmente, Spectulus exclamou que tinha encontrado o erro no plano. A solução seria um mirror crystal e ele até sabia onde conseguir um. Ele explicou a Snoopy que, com certeza, havia um na lair of the Collector, uma criatura que coleciona cristais de todos os tipos. Para entrar na toca, no entanto, seria necessária uma doação em forma de um cristal muito raro para um poço secreto. Mesmo que não fizesse muito sentido para Snoopy, ele facilmente a convenceu a ajudar e, como primeiro passo, enviou-a para as Lost Mines para pegar um desses cristais muito raros necessários para doação.

Enquanto ela estava em seu caminho, a última frase de Spectulus ecoou em sua cabeça: "Cuidado, as pessoas dizem que os trabalhadores mineiros que morreram há anos, em um acidente horrível ainda estão cavando...". "Como eles poderiam...?", ela pensou. Ela se preocupou um pouco. Mas, Spectulus tinha dito exatamente aonde ir, e deixou claro que era para levar uma picareta. Não seria tão difícil.

Nas minas então, ela experimentou em primeira mão que as histórias sobre os trabalhadores de minas mortos-vivos eram todas verdadeiras. Antes que ela finalmente visse o cristal brilhando entre as rochas, ela realmente teve que lutar contra algumas delas e desejou ter praticado alguns de seus feitiços. No final, ela conseguiu, porém, e voltou com sua amiga nas ivory towers com o cristal na mão. Na verdade, ela tropeçou mais uma vez pela porta, jogando o precioso cristal no alto, mas Spectulus o pegou antes de quebrar no chão.

Spectulus a mandou para Carlin, para convencer o Collector a entregar o mirror crystal. Ela estava tão fascinada com a ideia de viajar para o sea of light, que estava certa de que apenas ouvir sobre o plano facilmente convenceria qualquer um a entregar tudo o que era necessário, então ela não estava preocupada com essa tarefa. Muito animada e sentindo-se perto de fazer parte de algo realmente grande, ela começou sua jornada para Carlin. O poço que ela procurava estava em uma das ilhas perto da cidade, dissera Spectulus.
Ela prestou grande atenção ao dispositivo de transporte especial que Spectulus tinha dado a ela, a fim de transportar o cristal de volta do Collector. Ele a advertiu que não tinha um segundo dispositivo desse tipo, e que não devia quebrá-lo. Então ela foi muito cuidadosa. Além disso, o cristal raro que ela deveria doar para um poço estava em sua bolsa, por agora seguramente envolto em algumas roupas mais quentes que ela levou, desde que ela ouviu histórias sobre os ventos gelados nas ilhas ao noroeste de Carlin.

Chegou finalmente em Carlin e dirigiu-se ao Nordic Tibia Ferries. Ela decidiu primeiro procurar o poço em Senja. Ela e Truly Dooly procuraram bravamente pela ilha fria, mas não encontraram o que procuravam. Então eles viajaram para Vega em seguida. Quanto mais frio ficava, menos interessada Snoopy ficou sobre sea of light. Ela começou a sonhar com o calor agradável em Stonehome, quando de repente Truly Dooly parou sem qualquer comando na frente de um antigo lago de pedra. Eles nem sequer haviam viajado para longe de onde tinham chegado de barco. Snoopy se perguntou: "...este é o lugar certo?". Ela pegou o cristal raro de sua bolsa e colocou-o no cubo de gelo e.... "whoaaaaaaaaa!" - De repente ela se encontrou em uma caverna, sentindo-se tonta e muito insegura. O medo se arrastava dentro dela. Logo, ela estava bem acordada e repetia em sua cabeça:: "exura é para cura - exori para ataque! - exura é para cura - exori para ataque! - exura é para cura - exori para ataque!...".

Ela olhou ao redor e lentamente começou a avançar. Com cuidado para não fazer qualquer barulho. A caverna ficou bela. Havia cristais vermelhos, verdes e azuis e a luz lá era simplesmente incrível. Ela não podia evitar ser notada pela vida selvagem na caverna, no entanto, e se defendeu bravamente contra alguns trolls de geada e ursos polares. E de repente, ela viu. O Collector. Ela rapidamente percebeu que falar com ele poderia realmente não ser uma opção depois de tudo. A criatura azul gelada imediatamente começou a se mover para ela quando a viu. Ela soube imediatamente que queria matá-la. Estava aterrorizada e felizmente seus instintos a impunham para manter distância. Então ela caminhou para trás, apontando sua Necrotic Rod para o monstro, e desesperadamente jogando alguns light magic missiles que ela encontrou em sua backpack, também. Ela estava pronta para gritar "exura gran" se necessário, e estava tentando não esquecer que ela realmente tinha algumas poções em sua backpack. Apenas no caso de emergência. Seu pânico diminuiu lentamente quando percebeu que sua luta parecia ter sucesso. O Collector tentou se virar para fugir. Mas ela não deixou. Ela foi a vencedora da luta! Mal acreditava, sentia-se tão poderosa.

Recuperando o fôlego, cheia de orgulho da vitória, e também com alívio que ela realmente sobreviveu a tudo isso por conta própria, ela lembrou que ela ainda precisava do mirror para o Spectulus. Ela não esperava que essa viagem fosse assim, e na verdade sentia-se um pouco perdida. Ela não tinha idéia do que o espelho parecia, e não tinha idéia de onde olhar. Ela decidiu procurar o cadáver do Collector e - graças a Deus! Ela encontrou um cristal no qual ela realmente podia ver seu reflexo. Também se encaixam milagrosamente no dispositivo de transporte. Ela estava certa de que este era o cristal correto.

Rapidamente ela procurou um caminho para sair da caverna, e voltou para casa imediatamente. Spectulus realmente levou um segundo para cumprimentá-la, mas só tinha olhos para o cristal. Ele tirou o dispositivo de transporte de suas mãos. "Ah, sim, lentamente, cuidadosamente, cuidado... e como brilhante é, quase lá... agora wh- não, NÃO, NÃOOO!".

Apenas... escorregou. E rachou. Spectulus era tão desajeitado como Snoopy! "Não me olhe assim!", ele disse, quando percebeu que ela estava olhando para ele de boca aberta.

Obviamente, Spectulus estava bastante envergonhado. Ele pediu Snoopy para tomar alguns dos restos como uma lembrança. Pelo modo como agia, podia dizer que queria ficar sozinho. Assim, ela deixou seu amigo nas ivory towers, assegurando-lhe primeiro, no entanto, que ela não diria uma palavra sobre esse acidente a ninguém. Ela também prometeu-lhe que ela ainda iria ajudar em qualquer outra aventura no caso de ele veio com quaisquer outras ideias brilhantes.

Agora ela esperava ansiosamente que seus amigos voltassem para casa, querendo contar a eles tudo sobre o seu dia - mas então ela se lembrou de sua promessa. Ela estava dividida entre querer sobre tudo o que tinha experimentado e proteger seu segredo com Spectulus. Pensando e sabendo exatamente como ele deve estar sentindo, porém, ela decidiu não atormentar a torpeza do Spectulus, com a intenção de impedir que os outros se zombassem dele. Satisfeita com a decisão, sentou-se silenciosamente na praia, esperando o barco com seus amigos, preparando-se para ouvir suas histórias, colocando um braço em torno de Truly Dooly, que seria a única testemunha de sua coragem.



Nenhum comentário:

Postar um comentário