10 de abril de 2017

[Artigo oficial] Você superestimou meu poder

Este mês, os Community Managers brindam a comunidade com mais um artigo no estilo RPGístico.

Com um texto envolvente, eles nos fazem mergulhar no universo das caçadas em grupo. Acompanharemos Tibicus e seus amigos em todas as etapas da preparação, tendo que lidar com imprevistos de última hora,  insegurança ao levar um desconhecido, sustos e a alegria de superar perigos e desafios.


Confira abaixo a tradução do artigo oficial deste mês!

 


Era uma manhã normal no Tibia. O sol já estava brilhando intensamente, alguns trolls grunhiam fora das muralhas da cidade de Thais e um cãozinho perseguia pássaros pelas vielas, latindo excitado.

Tibicus levantou-se cedo e caminhava em direção ao depot para se encontrar-se com alguns amigos, eles sairiam para caçar, atividade que tanto gostava. Ele andou pelas ruas, vendeu algumas coisas ao Sam's e então decidiu fazer uma visita rápida a Frodo, o seu barman favorito.

"Tibicus, meu velho amigo!" Exclamou Frodo. "Não acha que é um pouco cedo para uma cerveja?"
"Nah, não se preocupe, Frodo, só entrei para passar o tempo. Ficarei um período fora da cidade me divertindo com meus amigos! Será cerca de uma semana desbravando o mundo selvagem!"
"Sim, eu sei, depois daquele último incidente você praticamente fez desse bar sua segunda casa." Frodo brincou.

"Shush! Me frustra muito saber que destruí com um espirro um livro cheio de registros desconhecidos dos quatro deuses fundadores, mas de qualquer maneira, obrigado por me lembrar isso novamente". Tibicus respondeu, irritado. E, saindo do bar disse: "Bem, o que está feito está feito. Nossa, olhe a hora! Eu tenho que ir, se cuide Frodo! Nos encontraremos em breve!".

Na rua, viu que seus amigos já o esperavam perto da agência de correios de Benjamin. Fridolin, o paladino, e a sorcerer Tabea, acenaram para ele de longe, mas Emilio, o Druid, não estava com eles e ele não conseguia vê-lo em lugar algum. Ao cumprimentá-los, ele imediatamente soube que algo estava errado.

- Onde está Emilio? ele perguntou. "Você não sabe? Ele está no templo! Não está nada bem e Quentin está cuidando dele." Tabea soluçou. "Mesmo que sobreviva, demorará um pouco até que, novamente, seja capaz de caçar."Mas o quê?! O que aconteceu?" Tibicus não fazia ideia de que seu amigo estava à beira da morte.
"Lembra-se de Beefo e sua gangue, o bando de desordeiros que vive em Venore? Bem, aqueles covardes o emboscaram ontem quando ele estava sozinho caminhando para o local onde caça diariamente. Juro por Uman, quando me encontrar com eles, vou destruí-los!" Fridolin assustou-se. "O que estamos esperando? vamos vingar o Emilio!"

"Calma, Frido!" Tibicus tentou acalmar a situação. "Eles terão o que merecem, mas no momento não temos um druid! E, se encontrarmos eles sem o devido preparo, vamos acabar no templo ao lado de Emilio.  Uma vez eu já perdi todos os companheiros de equipe devido a sanguinário Demônios". Ele levantou sua armadura e mostrou as feias cicatrizes em seu peito. "E não quero perder vocês também!".

"Você está certo." Fridolin franziu a testa, e continuo "Eh que... O que devemos fazer agora? Há muito tempo aguardo ansioso por este dia, nós quatro caçando juntos, e aqui estamos nós, sem um druida. Nem mesmo você é capaz de carregar potions suficientes para sozinhos compensarmos a ausência dos os feitiços de cura de Emilio."

"Acho que poderíamos encontrar um substituto temporário para Emilio, não há motivo para lamentações. Vamos caçar para homenagear Emilio!" Tibicus tentava motivar seus companheiros.

Havia apenas um problema: nenhum deles conhecia um elder druid com habilidades comparáveis às de Emilio. "Eu sei de uma forma muito comum para encontrar pessoas para caçar" Fridolin disse, "Eu mesmo nunca fiz isso, mas acho que vale a pena tentar." Neste momento, ele se virou e saiu para o meio do depot, limpor a garganta, tomou fôlego e gritou com toda a força de seus pulmões: "PROCURAMOS POR ED... ÚLTIMA CHAMADA!"

"E agora esperamos." Fridolin sorria ao voltar para seus amigos. Tibicus estava cético: "Você tem certeza que isso vai funcionar?" Tenho minhas dúvidas se alguém entrará em contato com..."

"Ei, são vocês que estão procurando um elder druid? Sou quem procuram, onde vamos?" Um jovem druida estava de pé na frente do grupo.
"Uau, calma, meu jovem, que tal você nos contar algo sobre você primeiro? Você tem alguma experiência com caçadas em grupo?"
"Claro que sim, eu sou muito experiente, exura sio, exura gran, exura vita... Venho praticando esses feitiços há séculos! Não se preocupem, vocês podem contar comigo!" Ele assegurava sua participação na caçada. "Ok, meu nome é Tibicus, tenha certeza de que se lembrará corretamente do meu nome, sou o blocker de nossa equipe." Tibicus tentou não soar muito cético, mas tinha um mau pressentimento sobre isso.


"Inicialmente iremos para Rathleton, hoje estou com um bom palpite sobre as Hydras. Prepare o melhor equipamento que tiverem, será uma longa viagem!" ele disse. E, todos foram para seus depots para organizar seus recursos.
Quando chegaram a Rathleton, Tibicus podia sentir a adrenalina da caçada correndo em suas veias. "Finalmente, estou de volta!" Pensou enquanto sentia a brisa fresca percorrer seu cabelo. Respirou fundo inspirando o o ar marítimo salgado.
 - "Vamos para novas aventuras!" Gritou para o seu time e começou a caminhar rapidamente para o oeste.
Foram duas horas de caminhada para chegar ao destino. "Aqui estamos, ah os belos Peppermoon Bells guardados por mortíferas Hydras! Que bela paisagen!" Tibicus riu. "Fridolin e eu vamos nos livrar dos Bog Raiders enquanto Tabea e... qual é o seu nome mesmo?" "Songro" respondeu o druida, subjugado. "Enquanto Tabea e Songro utilizam seu poder mágico para lidar com essas Hydras, Hey Songro, você está bem? Estou te achando um pouco pálido."
"Não se preocupe, eu estou bem." Songro respondeu e eles desceram pela abertura. Ao chegarem ao fundo, encontravam-se em uma caverna pouco convidativa. Um cheiro ácido que permeava o ar enchia suas narinas.
Songro vomitou no momento em que tentou respirar. Assim, conseguiu se recuperar, viu seis olhos vermelhos olhando para ele de um canto escuro. "HYDRA! HYDRA!" Ele gritou e começou a lançar runas de avalanche na criatura.
A Hydra não ficou impressionada com o ataque e começou a correr na direção de Songro. Tibicus se adiantou a ele e com seu escudo bloqueou o ataque. Tabea utilizou suas runas de energia e Fridolin disparou numerosas bolts na direção do monstro enquanto Tibicus desembainhou a espada e decapitou a criatura atingida com um único golpe e, coberto de sangue de Hydra, ele se virou para Songro e gritou: "O que diabos foi isso? Avalanche?! Fala sério?!"

Songro levou um momento para se recuperar do seu encontro com a Hydra e disse: "Hey, eu só estava brincando, queria ver a habilidade de vocês. Haha, ao que parece que você é muito talentoso!". "Você acha que isto é uma brincadeira ?!" Tibicus respondeu furioso: "Levante-se!"
Eles mataram todas as criaturas daquele andar da caverna e Songro conseguiu fazer o que ele lhe cabia: Curar a equipe. "Você está pronto para ir mais fundo?" Tibicus perguntou enquanto retirava a espada do crânio de uma Hydra.

Assim, eles desceram a escada e viram-se cercados por um número ainda maior de Hydras e Bog Raiders. Tibicus atraiu para si todo o furor e agressividade das criaturas inimigas. Enquanto Songro repetidamente lançava "exura sio Tibicus" o mais rápido que podia para manter Tibicus vivo. E, por sua vez,  Fridolin e Tabea tentavam matar as criaturas que cercavam o cavaleiro. Songro estava absolutamente concentrado, um erro e todos novamente estariam em perigo.
Até aquele momento ele tinha conseguido esconder de todos sua falta de experiência com caçadas em grupo e, agora, sentia vergonha de não ter dito a verdade desde o início.  Embora dominasse os feitiços, ele não conhecia as criaturas e suas fraquezas. Sozinho, ele sempre procurava caçar em locais onde não haviam criaturas muito fortes as quais poderiam seriamente prejudicá-lo.
Ao enfrentar Hydras ele foi elevado a um nível de dificuldade completamente novo. "Fique focado Songro, eles não podem saber a verdade! De qualquer forma, agora é tarde demais para contar." De repente, ele foi surpreendido pela sensação de  algo pingando em seu ombro esquerdo. Virou-se e, agora, estava olhando diretamente para diretamente para a boca aberta de uma Hydra. O muco viscoso escorria de suas presas enquanto ela se aproximava cada vez mais e, paralisado pelo medo, Songro não era capaz de mover um único músculo. Sentiu os dentes da Hydra afundarem em sua carne e gritou agoniado enquanto seus ossos estavam sendo esmagados.



Tibicus sentia-se surpreendido de forma positiva. Depois das dificuldades iniciais, parecia que, enfim, o druida era capaz de acompanhar o resto do time. De modo geral, estavam conseguindo caçar com eficiência,  embora, alguns feitiços de cura poderiam estar melhor cronometrados.
Enquanto se perdia nesses pensamentos,  notou que estava sofrendo mais danos das criaturas do que antes. Bem, na verdade, não eram danos a mais, ele não estava se recuperando rápido o suficiente. "Tudo bem Songro, uma pequena ajuda seria ótimo!" Ele gritou, mas não ouviu "exura sio" em troca.
Então, rapidamente, utilizou suas ultimate health potions, ele abriu caminho através das hordas de monstros para encontrar o druid deitado no chão, coberto de sangue e inconsciente.
Ele colocou o corpo de Songro nos ombros e gritou: "Vamos voltar! Tabea - retirada! Fridolin - cubra a nossa saída!" Saíram vivos, mas Songro estava em péssimo estado. Seu Gill Coat fora rasgado em vários pedaços e seu pulso estava cada vez mais fraco. Eles o levaram para a Azalea, que foi capaz de fornecer-lhe a ajuda que precisava. Foi então que descobriu-se que Songro não tinha experiência o suficiente para usar o Gill Coat de forma adequadamente e, por isso o manto não conseguiu protegê-lo dos ataques da Hydra. Na verdade, Tibicus e seus amigos tiveram mais sorte do que imaginaram.

Poucos dias depois, Tibicus, Fridolin e Tabea estavam, novamente, sentados na taverna de Frodo refletindo sobre o que tinha acontecido. Todos tinham sobrevivido, mas Songro estava tão envergonhado de suas ações que não queria que eles o visitassem. Agradecido por ter sido resgatado ele jurou que continuaria seu treinamento até ser capaz de estar a altura para caçar com Tibicus e sua equipe.
Estavam prestes a terminar suas bebidas quando a porta se abriu e um rosto familiar apareceu: - Emilio, você voltou! - exclamou Tabea e puxaram uma cadeira para o velho companheiro. "Como você está?"

"Para ser honesto, já estive melhor". Emilio gemeu. "Mas acho que mais alguns dias e eu vou estar tão bom quanto era! Lamento por perder nossa viagem de caça, mas você sabe - circunstâncias inesperadas."
"Não importa, meu amigo." Tibicus disse: "Estamos contentes de tê-lo de volta! Apenas concentre-se em melhorar! Eu prometo a você, um dia, nos vingaremos Beefo e sua gangue!"

 

Costuma caçar em grupo? 
Alguma história interessante das primeiras experiências com hunts em grupo ou com algum grupo diferente do que habitualmente caça? 

2 comentários:

  1. Muito legal! História envolvente e bem tibiana! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, a Cip realmente fez um artigo bem a cara de hunts em grupo.

      Excluir