14 de novembro de 2017

Resumo do Test Server: Tasks em Grupo e Hidden Threats!




Seguimos acompanhando as novidades e discussões e neste resumo apresentaremos mais duas novidades que serão implementadas com o Winter Update 2017, as alterações na dinamica das Killing Taks e a nova quest relacionada aos Corym de Venore.

Acompanhe!

Confira também os outros resumos:

Tasks em grupo (Killing in the name of...)

 


Desde a implementação das Killing Tasks em 2009, a comunidade tibiana sempre questionou o fato da contagem de mortes ser feita individualmente, beneficiando apenas o personagem que matou a criatura.

Tais questionamentos e inúmeras sugestões e propostas ficaram mais constantes e intensos  desde a atualização do sistema de party ( hunt em grupo) ocorrida em 2014. Afinal, como  um jogo de MMORPG, no qual as vocações deveriam se ajudar e serem complementares ainda mantinha em seu conteúdo tarefas de caça exclusivamente individuais?

Porém este conhecido cenário estar prestes a ser alterado, a partir do Winter Update 2017, conforme anunciado no teaser #3 e conformado por nossa equipe nos mundos de teste, a contagem para as Killing Tasks terá sua dinâmica alterada, beneficiando caçadas em grupo. Ou seja, todos os personagens  que tiverem uma das tasks abertas e participarem da morte das respectiva criatura solicitada no quest log, terão 1 morte adicionada a contagem total de mortes para aquela criatura. Dessa forma, bastaria um hit na criatura para receber +1 morte na contagem geral de mortes necessárias para se concluir a tarefa.

Até o momento, 88 criaturas, pertencentes a 7 diferentes Killing in the name off... ( lembrando que cada personagem só pode realizar 6 delas devido a escolha de facções Djinn) poderão ser caçadas em grupo com benefícios na contagem para todos os participantes da morte. São elas:


Daniel Steelsou: Edron City Quest


Troll
Troll Champion
Goblin
Goblin Assassin
Goblin Scavenger
Rotworm
Carrion Worm
Cyclope
Cyclops Drone
Cyclops Smith



Grizzly Adams: Paw and Fur - Hunting Elite Quest


Ancient Scarab
Badger
Behemoth
Bonebeast
Brimstone Bug
Carniphila
Crocodile
Crystal Spider
Demon
Destroyer
Draken Abomination
Draken Elite
Draken Spellweaver
Draken Warmaster
Gargoyle
Ghastly Dragon
Giant Spider
Gnarlhounds
Hellhound
Hellspawn
Hydra
Ice Golem
Killer Caiman
Kongra
Lancer Beetle
Lizard Chosen
Lizard Dragon Priest
Lizard High Guard
Lizard Legionaire
Lizard Zaogun
Mammoths
Medusa
Merlkin
Mutated Bat
Mutated Rat
Mutated Tiger
Nightmare
Nightmare Scion
Quara Constrictor
Quara Constrictor Scout
Quara Hydromancer
Quara Hydromancer Scout
Quara Mantassin
Quara Mantassin Scout
Quara Pincher
Quara Pincher Scout
Quara Predator
Quara Predator Scout
Sea Serpent
Serpent Spawn
Sibang
Stampor
Stone Golem
Tarantula
Terramite
Thornback Tortoise
Undead Dragon
Wailing Widow
Werewolf
Wyverns
Young Sea Serpent



Budrik: Turmoil of War Quest


Minotaur
Minotaur Archer
Minotaur Guard
Minotaur Mage



Lugri: Necromancers and Priestesses Quest


Necromancer
Blood Hand
Blood Priest
Priestess
Shadow Pupil



Raymond Striker: Meriana Rebels - Pirates Quest


Pirate Buccaneer
Pirate Corsair
Pirate Cuttthroat
Pirate Marauder


Gabel ou Malor - Djinns War


Green Djinn
Efreet
Blue Djinn
Marid


Embora esta seja uma alteração aguardada por muitos, a comunidade ainda discute com Lionet (Game Content Designer) alguns dos aspectos da nova condição que, até o presente momento, atribui mortes a qualquer personagem que causa dano a criatura especificada, independente de estar em party uns com os outros ou não.

Em foco duas questões principais, uma a maior facilidade para se conseguir pontos, avançar nos ranks e habilitar bosses mais concorridos. Neste cenário, um determinado personagem poderia correr pelo respawn ou agiria como blocker da criatura dando um dando mínimo enquanto outros se encarregam de matá-las. Situação comum em hunts em grupo mas que em termos de pontos de task beneficiaria a todos por igua nesse sistema. O que em escala maior e progressiva, levaria ao avanço mais rápido e de mais personagens a determinados ranks aumentando a concorrência em alguns respawns e bosses e proporcionalmente também a itens e recompensas impactando até mesmo na economia dos mundos.

A outra o combate indireto ao power abuse, uma vez que mesmo não matando a criatura um personagem de level menor conseguirá obter a pontuação pelas mortes provocadas por jogadores de maior level ou outros grupos que tentam retirá-lo do respawn. Ou seja, mesmo que não abata a criatura alvo o personagem não perderia os pontos para outro jogador/ equipe mais forte.

Com o intuito de equilibrar estas duas questões que poderiam ser um efeito colateral da nova mecânica de hunts em grupo, jogadores tem dados sugestões variadas mas que sempre pesam para um dos lados ou que acabariam por gerais outros "efeitos colaterais" indesejados.

Reforçamos, contudo que a implementação atinge apenas as Killings Tasks do grupo conhecido como Killing in the name of...  ou seja, tarefas de caça como as existentes em Roshamuul, Oramond, Threatened Dreams, The Spike ou mesmo a nova Dangerous Depths não seguirão o formato anunciado.

Após uma enquete simples e rápida realizada no fórum, na manhã de hoje, a Community Manager Mirade postou uma nota dando feedback a respeito da votação e que estariam trabalhando na seguinte configuração para o sistema:

  • Mortes só serão contadas para personagens que participarem ativamente no momento do combate e que estiverem em Party com a shared XP ativa.

Sobre a questão do power abuse Mirade reforça o posicionamento anterior de que o ajuste nas configurações da contagem não intencionou ser um meio para a redução do problema, mas o objetivo foi o de permitir que personagens cacem juntos em uma mesma Killing Task. Dessa forma, o conceito inicial de permitir pontuação a qualquer personagem que conferisse dano a criatura e não restritos a personagens em party foi planejado para incentivar a interação entre jogadores e o trabalho em conjunto para se alcançar o objetivo comum.

A CM completa que, atualmente, o KS em personagens que estejam realizando Killing Tasks já ocorre e restringir o compartilhamento de pontos por morte a personagens em party não altera esta realidade nem é uma medida para atenuar este comportamento.


Hidden Threats Quest


Reclassificada dentre as quest integrante dos Tibian Tales, a Hidden Threats Quest é uma quest simples, rápida, possível de ser realizada individualmente por personagens low level mas que ao final deixa uma sensação de WTF! E que, até agora, não se sabe se a recompensa será apenas 1k (10 platinum coins) e 3 Coal Eyes ( não agrupáveis - bug?); se há algo mais que os testers deixaram passar; e nem se apesar de estar em área free os personagens de contas nesse status terão acesso ao local.

Devido a bugs e problemas em mapas, falas e lore, foi a mais chata de ser explorada nos primeiros dias do test server. Muitos testers referiram dificuldade em encontrar a entrada da nova área e também descobrir o que fazer.



Segundo o teaser #2 e informações do site do TS os Corym estariam sendo escravizados e sendo forçados a trabalhar em péssimas condições. Não ficou claro se houve uma divisão interna no grupo onde um segmento passou a explorar o outro ou se foram escravizados por alguma outra raça. Mas, passando pelo teleport , encontramos o NPC Corym Ratter extremamente insatisfeito com a queda dos lucros e da quantidade de metais extraídos da mina. Ele pede ajuda para descobrir o que está acontecendo, e ao aceitar, é possível entrar na mina.




A mina é composta de 2 andares, no primeiro há 3 regiões cujo acesso é restringido por portas trancadas e outros longos corredores onde é possível encontrar rats, cave rats, bats, poison spiders e tarântulas. Em relação aos elementos decorativos chama a atenção a presença de canários, referencia direta a prática, antigamente comum, de  se levar a ave para as minas de carvão, com o intuito de se identificar a presença de algum gás nocivo, como metano ou monóxido de carbono, pois o canário morreria antes do gás afetar os mineradores. É possível usar os canários mas não conseguimos matar nenhum deles.




Após algumas atualizações o segundo andar, passou a ter seu acesos restrito. Para acessá-lo é preciso conversar com o NPC Corym Servant. Aproveitando que estávamos ajudando Corym Ratter (C. Ratter) a descobrir o motivo da escassez de recursos, perguntamos ao Corym Servant (C. Servant) sobre a redução de recursos (decreased resources) e notamos uma tensão no ar, C. Servant chega a criticar a falta de coragem do outro NPC se negando a ir pessoalmente a mina.




Aparentemente, estávamos diante de uma disputa de grupos, C. Ratter exploranto os trabalhadores e os trabalhadores insatisfeitos ( representados por C. Servant) planejando uma rebelião e também precisando de ajuda. Só que ai um problema, não foi dada ao personagem a opção de escolher que grupo ajudar...( ou se existe não conseguimos descobrir) a quest só continua segundo um raciocínio,  o personagem desconsidera o pedido do primeiro NPC e passa a ajudar os rebeldes.

Conversando mais com C. Servant, ele conta que outros Coryns estão sendo submetidos a trabalhos forçados forçados e em péssimas condições ficando presos em alguns pontos da mina, e que precisa libertá-los para iniciar a rebelião. Aceitando ajuda-lo ele libera acesso ao segundo andar da mina, onde será possível "encontrar" a chave para libertar os trabalhadores.



O segundo andar, é na verdade uma parte abandonada da mina, lar dos Stonerefiners que agora dominam o loca. Durante os testes, algumas atualizações foram feitas e o quantitativo de Stonerefinders foi ampliado.

Os Stonerefinders não são criaturas difíceis de se combater (800 hp/ 500 XP) combatem corpo a corpo mas tem também dano de área (Stone Shower) e não percebem o personagem se ele estiver invisível. Mas, personagens de level baixo e jogadores com pouca experiência ou que sofram com lags tem que ter cuidado para não ficarem cercados devido a quantidade.

 

A respeito dos Stonerefinders tem-se questionado seu loot, principalmente a frequência e quantidade de Platinum coins e Rare Earth ( como são necessários para outra parte da quest e sugerimos já ir coletando).

Bem, tendo acesso ao segundo andar, seguimos explorando e procurando a chave, na verdade fragmentos enferrujados da chave. Encontramos os fragmentos e também uma lima (Metal File) e não foi difícil deduzir que teríamos que utilizar a lima nos fragmentos para limpá-los.


 


De posse dos fragmentos, agora limpos, uma nova questão, como transforma-los em uma chave? Essa solução particularmente nos encantou como também encantou a outros jogadores. Foi implementado uma solução que fugiu do "use um no outro e pufff magicamente um item novo". Dessa vez o personagem tem mesmo que forjar/soldar as duas partes de metal respeitando as fases do processo: aquecimento, fusão das partes, moldagem na bigorna, resfriamento.



Agora com a chave restaurada, hora de retornar ao andar superior e libertar os trabalhadores. Em cada área restrita, encontramos outros NPCs Corym reclamando de sua condição: trabalhando muito, trabalhando sem comida, trancados sem ver a luz do sol. E, bastou um "hi" com alguns deles para eles ficarem muito agradecidos por terem sido soltos e dar ao personagem Coal Eyes (????)



Retornando ao  C. Servant, ele fica mais uma vez agradecido, já tinha "pessoas" para sua revolta mas precisava de armaduras e armas resistentes e que aguentassem o calor. Eles poderiam forjá-las mas para isso precisaria de uma certa quantidade de Rare Earthe e, então pede para que o personagem ajude a coletá-los, o que não é dificil, visto que o item é loot comum dos Stonerefinders. Um ponto a se questionar nisso... por que a resistência ao calor?  Conta o que eles queriam lutar? Ou seria uma proteção para descerem ao segundo andar da mina, com tanto fire field realmente precisariam estar preparados...

 
Metais entregues, o NPC recompensa o personagem com 10 Platinum Coins  (1k) e alerta que deve-se ter cuidado ao sair da mina pois ouviu boatos que ninguém sai vivo dali.



Bem, o retorno a entrada principal foi sem intercorrências, ao conversar novamente com o C. Ratter o personagem só tem a opção de reportar que " não viu nada de anormal" e escutar o C. Ratter reclamando e dizendo que precisaria "motivar" mais os trabalhadores. (????)



Haveria algo a mais para ser feito ali? Seria possível não ajudar os trabalhadores e denunciar a rebelião ao C. Ratter? O minério não estava sendo coletado pois a mina inferior estava infestada pelos Stonerefinders? Ou os  Stonerefinders estaiariam comendo a produção? Ou trabalhadores insatisfeitos e não rendiam tanto quanto antes? Ou os trabalhadores estavam em greve?

Quest log completo, hora de ir para o teleport de saída, foi quando pufff o char foi para um outro local e estava diante de um miniboss com loot pior que o dos Stonerefinders

 




Então... WTF! Mesmo com os ajustes, repetimos a quest em outros personagens (visto que não foi possível resetá-la ou repetir no dia seguinte e a sensação não mudou.

Como local de caça, Stonerefinders podem ser uma opção interessante para low levels em especial free accounts, se o local for acessível a eles, desde que tenham cuidado.

Continuem conosco e acompanhando nossa cobertura aqui no site, em nossa página especial para o WU2017, bem como no nosso facebook e canal no youtube!

Confira também os outros resumos:


Nenhum comentário:

Postar um comentário